Humberto   Bley   Menezes

Prosas e Versos

Textos


Eu era pequeno,
Meu avô dizia:
 -“Te cuida piá”,
Não saia p’ra longe.
Tem bugre no mato,
São botocudos,
Comem criança,
Podem te pegá.
 
Hoje vovô já morreu,
Bugre virou índio,
Outros mendigos,
Botocudo vende cocar.
Expulsos p’ra tão longe
Que podem ter caído no mar.
Onde estão os donos da terra?
Onde estão os guerreiros?
Cadê os brasileiros? 

- Talvez, filhinho,
Tenham virado conchinhas,
Que o mar espalha na areia,
Para as crianças brincarem.
O grande cacique,
É aquela pedra maior
Que parece de seu povo cuidar.
E a filha dele, quem sabe?
Aquela estrela do mar.

Humberto Bley Menezes
Enviado por Humberto Bley Menezes em 30/10/2006
Alterado em 30/10/2006


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras