Humberto   Bley   Menezes

Prosas e Versos

Textos

ANTIGOS POETAS
Samba....

Quando eu ouço os antigos
Poetas lá do morro,
Quase morro de despeito.
Tantos versos e tão bonitos
Que se os tivesse escrito
Estaria satisfeito, desistia de rimar.
Esqueceria os meus lamentos
Pois não basta gostar de samba
Para um sambista se tornar.

De boca em boca,
Sem escola ou professor,
Versam versos imortais
De alegria e de dor.
Improvisar roda de samba
Morena  sambando a sorrir
O pessoal batendo na mão
Poesias de Cartola, Nelson, Seu Jair.

Na batida do surdo
Na cadencia do cavaco
Nasce mais um verso
Que machuca a alma
E faz chorar o coração.
Que machuca a alma
E faz sorrir o coração.

Humberto Bley Menezes
Enviado por Humberto Bley Menezes em 10/05/2006


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras